Deixe seu e-mail e saiba das novidades:

quarta-feira, 11 de março de 2009

ENTREVISTA: Ayala Rossana

Ayala Rossana, atriz e produtora teatral. Começou sua carreira aos 13 anos de idade, no extinto Teatro Grande Otelo, na FUNABEM (hoje, FAETEC), viajava com espetáculos para outras localidades, Ayala relata sua memórias:


"Não me esqueço até hoje de uma apresentação que fiz no Padre Severino(Instituição de Menores Infratores), levando cultura aos adolescentes que eram tratadas totalmente sem amor. Eu era bem novinha, fazia teatro e, aprendi que a arte resgatava e, por isso, tínhamos que doar o máximo de nós, e qualquer erro cometido por um daqueles adolescentes era não muito bem recebido, repreendidos, e na nossa frente. E o pior, sabia que não podia os ajudar, somente na lembrança estaria aquela peça de teatro que eu estava fazendo com meus colegas, e sabia também, que o teatro impulsionava os sentimentos mostrando que existiam coisas boas e que a essência de um bom trabalho é com certeza o amor, realmente inesquecível".


Com cerca de 10 espetáculos e 3 filmes rodados,
Ayala Rossana cultiva sua arte como ninguém, se aprofunda em seus personagens, mostrando a real essência, com muita caultela e sutileza.
Sua carreira de produtora começou num curso de interpretação no SESC Engenho de Dentro, quando ao final do curso, montaram o espetáculo: "A Aurora da Minha Vida", desde então começou a ser bem instruída com relação a produção por seu professor
Abílio Ramos, e ela saia com sua amiga Andréia Dória, para compras de figurino. Abílio Ramos a ajudou nesse despertar de seu lado produtora, no qual faz também o trabalho de divulgação.

Seu último trabalho como produtora foi o espetáculo
"Mirona, a Princesa Chorona", de Ed Lopez. (Confira a matéria sobre o espetáculo CLICANDO AQUI)
Já trabalha num novo espetáculo, porém guarda as surpresas para breve, prefere não divulgar nada ainda, nos deixando curiosos e no aguardo de um novo Es-Pe-Tá-Cu-Lo!!!


Tem também um trabalho social em sua comunidade: Coelho Neto e adjacências como:Honório Gurgel e Rocha Miranda. Até o início de 2008 disponibilizava livros de sua biblioteca intitulada como: Biblioteca Ayala Rossana, para crianças. E nesta biblioteca tinham livros como: Pluft, o fantasminha; Bolsa Amarela; Feiurinha; entre outros. Além deste trabalho da explanação da cultura literária, Ayala Rossana implementou também a festa do dia das crianças na rua Macabú, onde com a ajuda de comerciantes locais conseguia colocar a disposição das crianças o Teatro Intinerante e outras manifestações culturais. Fez também um projeto chamado : Cineminha com pipoca, chamando as crianças carentes como as do Orfanato Santos Anjos Cutódios, em Rocha Miranda, para assistirem filmes, conhecendo assim um outro tipo de cultura, a cultura audiovisual. Ayala Rossana, mesmo sendo pessoa humilde, sempre tentou ao máximo ajudar as crianças, e a maneira que ela conheçe é a cultura, levar cultura pra ela é coisa essencial para mudanças, nao só na comunidade, mas na cidade, no estado, no país, enfim, no mundo.

Fiz a seguinte pergunta: Com todos esses trabalhos sociais, o que pensa da politica atual?

"Bem, estou muito descrente com a política no Brasil, pois a cada momento aparece mais um escândalo entre eles, escândalos na saúde, na educação, escândalos em tudo, e até na parte cultural, na qual trabalho, vejo falta de esforço para que todos sejam alcançados, afinal somos um país com uma manifestação cultural muito diversificada. Nos hospitais, falta de médico. Nas escolas, falta de professores. No Brasil, falta, e falta, e falta. Dói pensar que daqui a vinte anos o país pode estar falido"


Para fechar
Ayala Rossana, deixa a sua frase de vida, a frase em que pensa quando vê dificuldades, e a frase que faz com que tenha força. E esta frase é:

"O sonho é o remédio natural da alma."

Links

Post sobre a peça escrita e dirigida por Ayala Rossana

Seja o primeiro a comentar!

E o povo todo viu!

  ©Conteúdo Cultural - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo